Polícia Militar de Minas Gerais

Programa Educacional de Resistência às Drogas - Proerd

Os Centros de Treinamento


Logomarca do Centro de Treinamento D.A.R.E/Proerd da Polícia Militar de Minas Gerais

 

 

            Os Policiais Proerd, instrutores do programa, são capacitados por um corpo docente composto por outros policiais mais experientes na aplicação do programa e que receberam qualificação específica para tornarem-se multiplicadores (são os Facilitadores e Mentores do Proerd) além de profissionais pedagogos especialistas em educação. Esse corpo docente forma a chamada Equipe de Treinamento Proerd. Algumas instituições policiais participantes do programa podem constituir uma equipe e solicitar ao D.A.R.E. America ou ao D.A.R.E. International o reconhecimento como Centro de Treinamento D.A.R.E./Proerd.

            Em suas Políticas e Procedimentos, o D.A.R.E estabelece normas que definem padrões para Centros de Treinamento, com o objetivo de garantir a integridade/continuidade dos currículos e da aplicação do programa, com fidelidade aos modelos originais. Essas normas objetivam, ainda, assegurar que todas as atividades de capacitação sejam de alta qualidade e uniforme entre todos os Centros de Treinamento.[1]

            Dentre as inúmeras normas estabelecidas para Centros de Treinamento, destacam-se as seguintes:

  • somente os Centros de Treinamento reconhecidos e chancelados pelo D.A.R.E. International estão autorizados a conduzir atividades de treinamento relacionadas ao programa D.A.R.E./Proerd;
  • os Centros de Treinamento devem garantir que todo treinamento ofertado possa preparar efetivamente os policiais do Proerd para aplicar os currículos, e deve assegurar que sejam preservadas a integridade (fidelidade ao modelo de treinamento e método de aplicação dos currículos) e a continuidade do programa;
  • o D.A.R.E. International  manterá um processo formal de monitoramento e credenciamento dos Centros de Treinamento Internacionais, por meio de visitação e observação presencial, sendo essa supervisão obrigatória para o regular credenciamento, correndo as despesas com essa atividade por conta do Centro de Treinamento solicitante da chancela ou da renovação de chancela;

 

            O Brasil já teve sete Centros de Treinamento Internacionais D.A.R.E./Proerd chancelados ao longo da história, quais sejam: Rio de Janeiro (1992), São Paulo (1993), Distrito Federal (1998), Santa Catarina (1998), Minas Gerais (2005), Rio Grande do Sul (2012) e Rio Grande do Norte (2012).

            Em 11 de março de 2005 a Polícia Militar de Minas Gerais obteve do D.A.R.E. International a sua primeira chancela de Centro de Treinamento Internacional, como resultado da experiência institucional no programa, estratégias e metas bem definidas e fidelidade aos currículos originais do D.A.R.E., adquirindo assim autonomia para conduzir a capacitação de seus profissionais e gerir o desenvolvimento do programa. Minas Gerais foi, à época, o nono Centro de Treinamento reconhecido e chancelado fora dos EUA.

            A elevada qualidade da PMMG na condução das atividades de Centro de Treinamento, em estrita observância às Políticas e Procedimentos do D.A.R.E., conduziu à renovação dessa chancela em 2011, com validade para o triênio 2012-2014, uma vez que a partir de então o D.A.R.E. International estabeleceu que toda chancela de Centro de Treinamento deveria ser renovada regularmente.

            Em julho de 2015, o então Major Hudson Ferraz[2], representando a PMMG, compareceu à 28ª Conferência Internacional do D.A.R.E., na cidade de New Orleans, Louisiana – EUA, onde se reuniu com Diretores do D.A.R.E. International e representantes dos outros seis Centros de Treinamento do Brasil, para negociarem a renovação das respectivas chancelas. Naquela ocasião, porém, os Diretores Internacionais do D.A.R.E. informaram que o credenciamento de todos os Centros de Treinamento do Brasil (bem como os de outros países) permaneceria temporariamente suspenso com o objetivo de dar cumprimento ao disposto nas Políticas e Procedimentos vigentes. Nesse sentido, ficou definido que, para obter o recredenciamento, cada Centro de Treinamento Internacional deveria planejar um Curso de Formação de Instrutores Proerd, com duração de duas semanas (80 h/a) e viabilizar o comparecimento de dois Facilitadores do D.A.R.E. International  para avaliarem a qualidade do treinamento bem como a fidelidade aos currículos originais e, ao final, emitir relatório opinando sobre a renovação da chancela.

            Diante deste cenário, os Centros de Treinamento do Brasil passaram a trabalhar para obter a recomendação de renovação da chancela de Centro de Treinamento Internacional. Santa Catarina foi o primeiro Estado a ser recomendado (setembro/2016), seguido por Rio de Janeiro (outubro/2016), Minas Gerais (novembro/2016) e São Paulo (março/2017), recuperando assim a autonomia e capacidade de expansão do programa, em conformidade com as leis, os regulamentos e as Políticas e Procedimentos do D.A.R.E.. Esses Estados receberam formalmente o novo certificado de Centro de Treinamento durante a 30ª Conferência Internacional de Treinamento do D.A.R.E., que ocorreu em julho/2017 na cidade de Grapevine, Texas – EUA. Posteriormente, o Rio Grande do Norte (setembro/2017) também obteve a recomendação de renovação da chancela. O Distrito Federal e o Estado do Rio Grande do Sul ainda estão em fase de planejamento para obter a renovação das respectivas chancelas.

 

Para acessar o documento completo, do qual essas informações foram extraídas, clique no link: Revisão Histórica do Proerd

 


[1] POLÍTICAS NACIONAIS E PROCEDIMENTOS D.A.R.E. AMERICA NÚMERO 03-01: Padrões para Centros de Treinamento, de 01Jul14. Título original: D.A.R.E. AMERICA NATIONAL POLICY AND PROCEDURES NUMBER 03-01: Standards for Training Centers. Disponível em: << https://dare.org/d-a-r-e-officers/#policies-and-procedures>>. Acesso em: 14/03/2019.

[2] Hudson Matos Ferraz Júnior é bacharel em Ciências Militares com Ênfase em Defesa Social pela Academia de Polícia Militar de Minas Gerais, Especialista em Segurança Pública pela Fundação João Pinheiro, atuou até 2015 como Coordenador Metodológico do Proerd na Polícia Militar de Minas Gerais e, atualmente, exerce o cargo de Tenente Coronel da PMMG. Disponível em: <<http://lattes.cnpq.br/1439502585380089>>. Acesso em 14/03/2019.