Polícia Militar de Minas Gerais

Institucional

Portfólio de Serviços Operacionais


Portfólio de Serviços Operacionais

 


 

 

I – Policiamento a Pé (PA)


o policiamento a pé consiste na movimentação de policial militar por áreas residenciais, centros comerciais, praças públicas, ou locais de grande presença das pessoas nas atividades cotidianas, segundo uma escala de serviço específica e um itinerário programado no respectivo Cartão-Programa, baseando-se o emprego nos princípios e filosofia de Polícia Comunitária, tendo em vista prevenir e inibir a prática criminosa pela presença ostensiva.

 
 
 

 

 

 II – Radiopatrulhamento  (Rp)


o RP é é um instrumento de patrulhamento em que 02 (dois) policiais militares atuam no processo motorizado, em veículo de quatro rodas, realizando o patrulhamento preventivo, atendimento de ocorrências, a partir de iniciativa de intervenção e de pedidos formulados diretamente pela comunidade ou mediante empenho pelo sistema de teleatendimento deemergência policial. É empregado conforme planejamento contido em cartãoprograma que contemple prevenção, repressão e a proximidade com a comunidade a fim de que sejam desenvolvidas ações com maiores níveis de eficiência e eficácia.

III – Radiopatrulhamento Unitário


o Radiopatrulhamento Unitário é um instrumento de patrulhamento em que 02 (dois) policiais militares atuam no processo motorizado, em veículo de quatro rodas, realizando o patrulhamento preventivo, atendimento de ocorrências, a partir de iniciativa de intervenção e de pedidos formulados diretamente pela comunidade ou mediante empenho pelo sistema de teleatendimento de emergência policial. É empregado conforme planejamento contido em cartãoprograma que contemple prevenção, repressão e a proximidade com a comunidade a fim de que sejam desenvolvidas ações com maiores níveis de eficiência e eficácia.

IV – Motopatrulha (Mp)


A Motopatrulha é é uma outra variante operacional do radiopatrulhamento, sendo integrada por policial militar que atua no processo motorizado, isoladamente ou não, utilizando motocicleta a fim de aumentar consideravelmente a mobilidade e potencializar o atendimento e registro de ocorrências policiais. Tem ainda como objetivo, a ocupação preventiva mediante planejamento contido em cartão-programa ou a reação imediata ao surgimento de um delito nos espaços de responsabilidade territorial com vistas a criar um clima de segurança nas comunidades ou restabelecer a ordem pública. 

V – Ciclopatrulha (Cp)


A Ciclopatrulha utiliza a bicicleta tipo mountain bike como veículo policial militar, sendo empregada no mínimo dois policiais militares, a partir da análise científica e geográfica que constate a viabilidade local para emprego, visando aumentar consideravelmente a capacidade operacional do seu executor, em virtude da maior mobilidade em relação ao policiamento a pé. Desenvolvido com aplicação de técnicas e táticas específicas, cumprindo um itinerário programado no respectivo cartão-programa, baseia-se nos princípios da filosofia de Polícia Comunitária e permite um estreito contato do policial militar com a comunidade, além de suplementar os demais processos de policiamento.

 

 

VI – Patrulha de Operações (POp)


A POp é uma guarnição integrada por 03(três) policiais militares que utiliza um veículo de quatro rodas e atua nas subáreas das Companhias PM, mediante o uso de cartão-programa, com o desenvolvimento de operações policiais preventivas em locais estrategicamente definidos e apontados pelo mapeamento criminal e inteligência de segurança pública ou desenvolvendo operações repressivas conforme planejamento prévio específico.

VII – Base Comunitária (BC) e Base Comunitária Móvel (BCM)


A BC ou a BCM é um serviço preventivo prestado por uma equipe de policiais-militares para aplicação do “policiamento orientado para o problema” com o apoio da comunidade, que utiliza como referência uma edificação policial militar ou uma viatura - tipo trailer ou van adaptados - e outros processos, tais como: a pé, de ciclopatrulha, de motocicleta e motorizado. Tem como missão executar o policiamento ostensivo geral personalizado, conforme necessidade de cada comunidade para identificar, analisar e responder aos problemas de segurança pública e melhorar a qualidade de vida da comunidade local. 

 

 

 

 

VIII- Base de Segurança Comunitária (BSC)


As BSC serão empregadas diariamente com um efetivo total de quatro policiais militares, sendo dois em viatura tipo van e dois em motocicletas, para prestação de atendimento de segurança pública à comunidade, em atenção aos problemas daquele território/espaço. 

IX – Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica (PPVD)


A Patrulha Prevenção à Violência Doméstica é uma equipe constituída, no mínimo, por 02 (dois) policiais militares (preferencialmente composta por uma policial militar feminina), que prestam serviço de proteção à vítima real ou potencial, e têm a missão de desestimular ações criminosas no ambiente domiciliar e intrafamiliar. Essa atuação obedece a um protocolo de atendimento específico, regulado em norma própria e consiste ordinariamente na “segunda resposta” de intervenção em ocorrências dessa natureza (a“primeira resposta” é em regra de competência das radiopatrulhas). A Patrulha de Prevenção a Violência Doméstica deverá atuar, sempre que possível, em conjunto com outros órgãos da rede de enfrentamento à violência doméstica e familiar do município, visando um ciclo completo de atendimento à vítima.

 

 

 

 

X – Patrulha Escolar (PEsc)


A Patrulha Escolar consiste na execução do policiamento ostensivo no entorno e no interior dos estabelecimentos de ensino, com vistas à prevenção da criminalidade e à restauração da ordem e da tranquilidade, fundamentada em planejamento especifico e convencionado em cartãoprograma. Atua em sincronia com o Programa Educacional de Resistência às Drogas (PROERD).

XI– Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (PROERD)


O PROERD consiste no esforço cooperativo entre a Polícia Militar, a escola e a família, aplicado nas instituições de ensino público e privado, por policiais militares devidamente treinados para esta atividade. Destina-se a evitar que crianças e adolescentes iniciem o uso das diversas drogas, despertando-lhes a consciência para esse problema por meio de curso específico ministrado na escola ou comunidade, além de civismo, patriotismo e deveres da cidadania.

 

XII – Grupo Especial de Policiamento em Áreas de Risco (GEPAR)


O GEPAR é um grupo, cujas guarnições são integradas por 03(três) ou 04(quatro) policiais militares em veículos quatro rodas, com emprego em áreas de risco, aglomerados/vilas, cujo trabalho consista em ações de promoção social, de polícia preventiva e de reação qualificada. Tem por objetivo principal trabalhar com a prevenção do crime de homicídio nessas localidades, além de observar o contexto social, trazer segurança aos moradores, resgatar/consolidar a credibilidade da comunidade local para com a Polícia Militar e evitar que a população tenha sua rotina modificada por imposição de pessoas ou grupos envolvidos na criminalidade. 

XIII – Patrulha Rural


A Patrulha Rural é uma guarnição PM, em veículo de quatro rodas, integrada por 02(dois) ou 03(três) policiais militares, atuando com armamento e equipamento adequados para pronta resposta. O policiamento em zona rural é uma atividade sistemática, de preservação da Ordem Pública, executada no meio rural, com o suporte de veículos apropriados, objetivando prevenir e reprimir delitos em fazendas, sítios, condomínios e cooperativas, dentre outros locais.

 

 

XIV- Tático Móvel (TM) 


O serviço TM é composto por Guarnições pertencentes às Companhias e Pelotões Tático Móvel, que são formadas com 03 (três) policiais militares e tem como objetivo principal o recobrimento às atividades de policiamento nas áreas de Batalhões e Companhias Independentes. É empregado em locais estrategicamente definidos e apontados pelo mapeamento criminal e inteligência de segurança pública, mediante planejamento contido em cartão-programa, em ocorrências com maior grau de complexidade e na reação ao crime violento

 

XV- GrupoEspecial para Prevenção Motorizada Ostensiva Rápida (GEPMOR) 


Consiste no lançamento de moropatrulhas (um policial militar por motocicleta), dispostos em duplas ou trios motorizados, previamente selecionados e capacitados com a missão precípua de dar recobrimento ao policiamento ordinário, notadamente nos aspectos de antecipação, presença e visibilidade dos pontos considerados, bem como a realização de operações policiais militares. Tem por característica principal, a mobilidade urbana, atuando na prevenção e repressão a crimes violentos, com foco em ocorrências de roubos à mão armada com a utilização de motocicletas pelos infratores.

 

 

XVI- Patrulha de Prevenção ao Homicídio (PPH)


Voltada para a redução da incidência do crime do homicídio. O foco da Guarnição será a atuação nas causas primárias do delito, por meio da análise qualitativa de cada ocorrência (diagnóstico criminal) e levantamento da inteligência de segurança pública, proporcionando atuação reativa qualificada no enfrentamento dos conflitos interpessoais e envolvimento da comunidade na busca da solução dos problemas aflorados e consequente redução da incidência dos delitos de homicídio.

 

XVII- Grupo Especial para Policiamento Turístico (GEPTur) 


É um serviço no qual os policiais militares atuam nos pontos turísticos de maior fluxo de pessoas e circulação de bens, visando prevenir e reprimir, de forma qualificada e hospitaleira, a prática de crimes e desordens. É desenvolvido por meio de Guarnição composta, no mínimo, com 02 (dois) policiais militares que atuam mediante apoio de militares escalados no policiamento a pé, em motocicleta ou em ciclopatrulha, que também integram o GEPTur.

XVIII- Equipes de Prevenção e Qualidade (EPQ)


As EPQ são equipes da Corregedoria e Subcorregedorias da Polícia Militar, que atuam motorizadas no ambiente operacional, composta por 03 (três) ou 04 (quatro) policiais militares, em viatura de 04 (quatro) rodas caracterizada, devidamente equipada com material facilitador do trabalho. As EQP atuam em apoio ao atendimento de ocorrências policiais, garantindo a lisura e a transparência nas ações e operações, bem como contribuindo para que as atividades operacionais estejam em estrita consonância com os princípios da legalidade, da impessoalidade, da moralidade e da eficiência; orientando o policiamento quando necessário; acompanhando ocorrências de destaque ou que necessite da presença da Correição, evitando-se denúncias infundadas ou com o intuito de prejudicar militares que atuam no combate à criminalidade; atuando preventivamente e  repressivamente, de maneira ostensiva e efetiva, inibindo a prática de desvios de conduta por parte dos policiais militares, primando ainda pelos princípios da hierarquia e disciplina, preceitos militares e postura e compostura do policial militar.

XIX Videomonitoramento (Vm) 


Serviço caracterizado pelo emprego de tecnologias de videovigilância em vias e locais públicos com o intuito de potencializar a presença da PMMG e aperfeiçoar o uso de recursos humanos e logísticos, provendo segurança objetiva e subjetiva para as pessoas e proteção para o patrimônio público. Destina-se ao monitoramento rotineiro de pessoas, veículos, objetos e eventos de interesse da defesa social com foco primário na prevenção ao delito e na repressão qualificada, caracterizada pela disponibilidade de imagens que auxiliem na identificação de transgressores ou contribua com o processo de persecução penal.

XX - Teleatendimento 190


Serviço destinado a receber e processar asdiversas chamadas de urgência e emergência policiais realizadas por intermédio do número telefônico 190; atendimento realizado por profissionais que se revezam ininterruptamente encaminhando as demandas ao turno de serviço de modo coordenado e consoante normas específicas. Nas localidades onde existirem Grupo PM, esta atividade poderá ser executada de forma móvel, por meio de equipamentos especiais junto à Guarnição.

XXI - Policiamento de Guardas (PGd) 


Consiste no emprego de policiais militares nos processos a pé, motorizado ou de bicicletas, com finalidade de garantir a proteção de pessoas e patrimônio que fazem parte do funcionamento administrativo e executivo do estado de Minas Gerais ou infra-estruturas críticas relacionadas ao cumprimento da missão constitucional da Polícia Militar.

XXII - Policiamento Velado (PV)


Consiste em ações ou operações de caráter preventivo/repressivo, mediante planejamento prévio, em determinado espaço ou território, coletando dados que se transformarão em subsídios básicos. O policiamento velado não se confunde com a investigação criminal, afeta à Polícia Judiciária, pois sua missão é prevenir, evitando a prática de delitos, efetuando prisões em flagrante, quando necessário. As orientações para a execução desta modalidade de policiamento, vinculação técnica-operacional, formas de controle, dentre outras, serão detalhadas em norma específica a cargo do SIPOM.