Polícia Militar de Minas Gerais

Notícias Policiais

separe os e-mails por vírgula

Minas Gerais ganhará Central de Monitoramento de Prevenção à Violência Doméstica e Familiar

22/11/2021

Um acordo de cooperação técnica assinado nesta segunda-feira, 22.11, entre a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos(MMFDH), o Ministério Público de Minas Gerais(PMMG) e o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) permitirá a instalação de uma Central de Monitoramento de Prevenção à Violência Doméstica e Familiar em Minas Gerais, primeira do país.
 
O objetivo é fortalecer o fluxo de dados e informações entre os órgãos, como ocorrências policiais e medidas protetivas expedidas, aprimorar as politicas públicas relacionadas às mulheres vítimas de violência em todo o estado e possibilitar ações mais pontuais de combate aos crimes de violência doméstica e familiar. 
 
O evento, realizado no auditório do Escola de Formação e Aperfeiçoamento de Sargentos (EFAS), da PMMG, em Belo Horizonte, contou com as presenças do comandante-geral da PMMG, coronel Rodrigo Sousa Rodrigues; da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves; da secretária nacional de Políticas para as Mulheres, Cristiane Rodrigues Britto; do 1° vice-presidente do TJMG, desembargador José Flávio de Almeida, representando o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Gilson Soares Lemes; do procurador-geral de Justiça, Jarbas Soares Júnior; do diretor de operações da PMMG, coronel Flávio Godinho, além de outras autoridades. 
 
“O que está acontecendo aqui hoje é resposta que a sociedade precisava. É a junção de forças, a união dos recursos e o compartilhamento de experiência. Nós acreditamos que a violência no Brasil só vai ser enfrentada desta forma”, destacou a ministra Damares. 
 
De acordo com a secretária  nacional de Políticas para as Mulheres, a central de monitoramento vai permitir que as forças de segurança tenham acesso reais sobre mulheres em situação de violência em todo o estado de Minas Gerais. "Todos os dados serão compartilhados com o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos. É, inclusive, um dos eixos do nosso Plano Nacional de Enfrentamento ao Feminicídio. É uma parceria muito grande e um projeto que vai ser uma vitrine para todo Brasil", completou.
 
Estrutura 
 
A Polícia Militar de Minas Gerais foi a instituição escolhida para sediar a primeira Central de Monitoramento da Violência Doméstica do país em função da sua estrutura logística e de banco de dados estruturados, além de possuir um serviço especializado de atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica, com protocolos bem estabelecidos e sedimentados. 
 
De acordo com o coronel Rodrigo, a corporação tem muito orgulho de poder participar de um projeto tão significativo e inovador para o enfrentamento do fenômeno da violência doméstica. “A grandeza desse termo que assinamos nos possibilitará ter uma visão mais ampla de todo o fenômeno da violência doméstica. Quem conhece nosso trabalho, sabe que pode confiar. Além disso, a partir do trabalho integrado e sistêmico, vamos conseguir encontrar as oportunidades para melhorar a vida das mulheres vítimas de violência”, afirmou o comandante-geral da PMMG.
 
 

Autor: Marcilene Neves