Palavra 

Polícia Militar de Minas Gerais

separe os e-mails por vírgula

Governo de Minas inaugura Escola de Formação e Desenvolvimento Profissional de Educadores

06/02/2012

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, e a secretária de Estado de Educação, Ana Lúcia Gazzola, inauguram, nesta quinta-feira (02), às 9h30, a Escola de Formação e Desenvolvimento Profissional de Educadores. Denominada Magistra, a Escola da Escola, a instituição será o espaço destinado à formação continuada e desenvolvimento dos profissionais da educação do Estado. Criada pela Lei Delegada no. 180, de 20 de janeiro de 2011, a Magistra é uma das prioridades da Secretaria de Estado de Educação para os próximos anos.

 

De acordo com a secretária de Educação, Ana Lúcia Gazzola, o objetivo é viabilizar, por meio da Magistra, uma estratégia intensa e inovadora de formação e capacitação para os profissionais da educação. “O projeto pedagógico da Magistra irá se apresentar como um norte e um compromisso com o futuro, articulado com as necessidades, interesses e demandas reais do presente”, destaca a secretária de Educação. Ainda segundo a secretária, “o projeto da Magistra revela compromissos e metas com uma formação cidadã para a sociedade contemporânea”.

 

A instituição, que irá funcionar na Avenida Amazonas, 5855, bairro Gameleira – antiga sede da Secretaria de Estado de Educação (SEE) – irá promover desde capacitações voltadas para o exercício profissional, no sentido estrito, até capacitações que objetivam a melhoria das condições de gestão, e que ampliem a visão de mundo dos profissionais da educação. Os cursos serão voltados para professores e os outros profissionais relacionados ao processo educacional, como inspetores escolares, auxiliares de serviços gerais, gestores, entre outros. E as oportunidades também serão abertas aos profissionais das redes públicas municipais.

 

Formação Continuada

Os profissionais da educação poderão ter acesso às ações de formação continuada propostas pela Magistra por meio de cursos presenciais ou a distância.

 

Para o desenvolvimento dos cursos que serão ofertados na modalidade presencial, a sede da Magistra conta, atualmente, com quatro salas de aula que atenderão cerca de 160 educadores, dois laboratórios de informática com 40 lugares, além de um auditório com capacidade para 98 pessoas. A expectativa é de que, ainda no segundo semestre de 2012, outras seis salas de aula sejam montadas, ampliando ainda mais a capacidade de atuação in loco da Magistra. Já nos cursos a distância, o alcance será muito maior.

 

“A Magistra foi pensada para ter uma sede no antigo espaço do órgão central da Secretaria de Estado da Educação, no bairro Gameleira, em Belo Horizonte. Mas lá é um espaço com capacidade limitada e nós somos mais de 276 mil profissionais, entre efetivos, efetivados e designados. Por isso, é importante que ela funcione por meio do ensino a distância, embora tenha uma sede e tenha também cursos presenciais. A capacitação chegará às nossas 3.779 escolas e abrangerá um grande universo de profissionais. Isso significa que, sem sair da escola, o profissional poderá ser capacitado”, destaca a secretária Ana Lúcia Gazzola.

 

Os cursos a distância, que estarão disponíveis aos servidores da educação no site da Magistra, têm a formulação pedagógica e a elaboração feita por instituições públicas e privadas de Ensino Superior que integram a Rede Mineira de Formação, parceira da Secretaria de Estado de Educação. Atualmente, 19 instituições fazem parte da Rede Mineira de Formação e estão aptas a oferecer cursos de capacitação na plataforma virtual da Magistra, de acordo com as diretrizes de formação estabelecidos pela instituição. Cada curso ofertado terá seu início definido de acordo com o número de inscritos.

 

Os cursos a distância trabalharão com quatro principais pilares: cursos voltados para as disciplinas do Currículo Básico Comum – Áreas do Conhecimento; Temas Transversais; Gestão Educacional; e Escola, Família e Sociedade. Trinta e três cursos estarão à disposição dos profissionais da educação no dia 02 de fevereiro: dez na área que trabalha o Currículo Básico Comum, 10 cursos relacionados às Temáticas Transversais, 10 no campo da Gestão Educacional e três abordando a vertente Escola, Família e Sociedade.

 

Dentre as opções disponíveis, por exemplo, estão os cursos “Evolução das Ideias da Física”, “Geometria por meio de atividades interacionais”, “Educação Ambiental: Possibilidades de integração das áreas de conhecimento”, “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”, “Identificação e enfrentamento de conflitos e violências no meio escolar”, “Desmistificando a rede: atores, entidades, programas, políticas e serviços na proteção à criança e adolescente”.

 

A Magistra oferecerá cursos de forma centralizada ou descentralizada, ou seja, determinados cursos podem atender a necessidades gerais do Estado e outros serão criados para regiões ou temas específicos, de acordo com as necessidades detectadas.

Eixos pedagógicos

Cinco eixos pedagógicos foram definidos para orientar a atuação da Magistra. As ações propostas na instituição trabalharão, de forma transversal, com todos esses segmentos da formação: a necessidade do domínio do conhecimento; o fortalecimento da identidade profissional dos educadores; o trabalho com o tato pedagógico, ou seja, a capacidade de estabelecer relações de comunicação efetivas com os alunos; o trabalho em equipe e o compromisso social do profissional da educação.

 

De acordo com a diretora da Magistra, a professora Ângela Dalben, a Magistra promoverá a integração entre os diversos setores da própria Secretaria e também permitirá a troca de experiências com outras instituições. A escola de formação vai articular ações com outras instituições, sejam elas federais, estaduais ou privadas e credenciadas pelo Governo; órgãos de pesquisa. "Quando pensamos em uma escola que vai atender mais de 200 mil profissionais da educação não podemos pensar em algo centralizado, temos que zelar pelo trabalho em rede, o trabalho articulado", destaca Ângela Dalben.

 

Capacitação via Canal Minas Saúde

Além dos cursos presenciais e a distância que serão oferecidos aos profissionais da educação, a Magistra trabalhará, também, em outra frente que levará a capacitação às escolas estaduais. Uma parceria firmada com a Secretaria de Estado de Saúde permitirá que as reuniões entre educadores que já acontecem na Magistra e levam o nome de “Rodas de Conversa” sejam produzidas no formato televisivo e transmitidas às unidades escolares e as Superintendências Regionais de Ensino por meio do Canal Minas Saúde. O formato do programa e a veiculação do mesmo dentro da grade de programação do Canal estão sendo formulados.

 

Cerca de 92% das escolas públicas estaduais já instalaram as antenas que recebem o sinal do Canal Minas Saúde. A expectativa é de que, ainda no 1º semestre, todas as escolas estejam com o equipamento montado.

 

 

Primeiros cursos

A partir da segunda-feira, dia 06 de fevereiro, a Magistra realiza seu primeiro curso de capacitação presencial. A atividade atenderá a 94 educadores, diretores e coordenadores de 11 escolas estaduais de Belo Horizonte que desenvolverão, em 2012, o projeto “Reinventando o Ensino Médio”. O curso terá a duração de uma semana, com 40 horas-aula.

 

Já para ter acesso e se inscreverem nos cursos a distância disponíveis pela Magistra, os profissionais da educação terão, primeiramente, que fazer um treinamento e conhecer o funcionamento do site e da plataforma Moodle – ambiente virtual de aprendizagem onde os cursos serão oferecidos e desenvolvidos. Para isso, o servidor interessado deve acessar o site da Magistra (http://magistra.educacao.mg.gov.br) e preencher um questionário.

 

Confira a lista de cursos a distância que serão ofertadas pela Magistra em parceria com a Rede Mineira de Formação de Educadores: http://magistra.educacao.mg.gov.br/site/acoes-especificas/areas-do-conhecimento.

Autor: Sgt Walber