Polícia Militar de Minas Gerais

Comando de Policiamento de Especializado

Mais Sobre o RCAT


HISTÓRICO DO REGIMENTO DE CAVALARIA

O atual Regimento de Cavalaria de Minas originou-se historicamente das primeiras Companhias de Dragões, esboçadas por Dom José I, em 1750, as quais tinham efetivos determinados e eram pagas como Tropa Real.

As Companhias de Dragões foram retiradas dos Regimentos Reais de Lisboa, escolhendo-se os melhores homens experimentados em serviços de guerra e de polícia. Chegaram à Vila Rica em meados de março de 1719, instalando-se então, primeiramente, em casas particulares, pois não havia ainda quartel naquela cidade. Tinham a finalidade precípua de manter a ordem interna na Província das Minas Gerais e salvaguardar a livre ação da cobrança do “Fisco Português” dentro do Brasil Colônia. As diligências policiais no interior da Província, à cavalo, se fazia com mais rapidez e eficiência, com vistas à cobrança de impostos e ao patrulhamento da capital.

Em 09 de junho de 1775, foi instalado o Regimento Regular de Cavalaria de Minas (RRCM), no Quartel de Xavier, sediado em Vila Rica em 1779, o Regimento Regular de Cavalaria de Minas transferiu-se para Cachoeira do Campo. Esse Quartel, ainda hoje, pode ser visto à margem da estrada de Ouro Preto, na Cidade de Cachoeira do Campo.

O histórico Regimento de Cavalaria de Minas cobriu-se de glórias nas lutas pela Independência. Junto de Dom Pedro I, no Ipiranga, onde estavam duas de suas Companhias de Dragões, que escoltaram o Príncipe até o Rio de Janeiro e garantiram o “Grito de Independência ou Morte”.

Pertenceu também ao histórico Regimento Regular de Cavalaria de Minas, a extraordinária e inesquecível figura do nosso Patrono, Alferes Joaquim José da Silva Xavier, o “Tiradentes”, que num magnífico exemplo de bravura, idealismo e patriotismo, sacrificou sua vida em prol da liberdade da Pátria.

Entre o surgimento do Regimento Regular de Cavalaria de Minas, datado de 1719, e a evolução das capitanias, muitas foram as tentativas na colônia para se estabelecer forças policiais ou públicas. Precisamente, em 08/01/1719, foram criadas duas Companhias de Dragões para Minas Gerais, pelo Rei de Portugal, Dom João V e, ainda, no fim do mesmo ano, as duas Companhias de Dragões se instalavam nesse território, com seus cavalos e armamentos.

Em 1724, foi criada a terceira Companhia de Dragões e a ela se seguiu a criação dos Regimentos Auxiliares de Cavalaria, para fazer face ao desenvolvimento da capitania. As Companhias foram destacadas em Ouro Preto, Rio das Velhas, Serro do Frio e Rio das Mortes.

As dificuldades surgidas pela dispersão e desorganização dessas três Cias de Dragões e dos Regimentos Auxiliares motivaram o Governador, Dom Antônio de Noronha, em 09 de junho de 1775, a desativar as organizações existentes, transformando-as, por meio da seleção dos melhores elementos, em TROPA PAGA DA CAPITANIA DE MINAS, que passou a possuir oito companhias com um efetivo de oitocentos e cinquenta e três homens, instalados no Quartel do Xavier, em Ouro Preto. Era o nascimento do atual Regimento de Cavalaria Alferes Tiradentes.

Durante a passagem do Brasil Colônia à condição de Brasil Império, seis Companhias do Regimento foram despachadas para o Rio de Janeiro e compuseram o Batalhão de Caçadores que atendia as necessidades locais, executando serviços fiscais e patrulhas. Esses cavalarianos estiveram presentes com o Príncipe D. Pedro I no episódio do “Grito do Ipiranga”, estabelecendo a Independência do Brasil.

Em 1831, ano da Abdicação de D. Pedro I, criou-se em Minas Gerais, o 1º Corpo de Cavalaria de Minas, composto de parte do 1º e 2º Grupamento de Cavalaria de Minas, já articulado em várias partes do País, principalmente no Rio de Janeiro. O excedente veio constituir o Corpo de Guardas Municipais Permanentes, em 10 de outubro de 1831.

No período do Brasil República constatamos que a Polícia Militar sofreu mudanças de nome associados ao momento histórico político. Mesmo com essas mudanças, as missões a ela atribuídas se fixaram sem variações que mereçam destaques. Entre os nomes havidos, distinguimos:

1890 - Corpo Militar de Polícia de Minas;

1893 - Brigada de Polícia de Minas;

1914 - Força Pública de Minas;

1940 - Força Policial de Minas;

1946 - Polícia Militar de Minas.

Por todo esse período, a Cavalaria, força integrante dessa Corporação, desempenhou atividades de policiamento. Nas últimas décadas, as Corporações de outros Estados vêm fazendo estudos e incluindo em suas atividades esse tipo de policiamento.

O Decreto nº 33.437, de 20 de março de 1992, do Excelentíssimo Senhor Governador do Estado, decretou a denominação da Polícia Montada para Regimento de Cavalaria Alferes Tiradentes (RCAT), cujo quartel está instalado na Rua Platina, n° 580, no Bairro Prado em Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais.

O Regimento de Cavalaria Alferes Tiradentes hoje integra o Comando de Policiamento Especializado (CPE).