Palavra 

Polícia Militar de Minas Gerais

separe os e-mails por vírgula

Aspirantes de 1968 da PMMG recebem medalha “Coronel José Vargas”

29/11/2018

Uma cerimônia para reverenciar 50 anos de experiência profissional, boas memórias e um tempo que marcou a história de pessoas especiais. Assim foi a solenidade que marca as comemorações do cinqüentenário de formatura da turma dos Aspirantes de 1968. A cerimônia, em que foi outorgada a Medalha Coronel José Vargas da Silva aos oficiais ocorreu nessa quinta-feira (29), no pátio da Academia de Polícia Militar (APM), e reuniu 42 militares e 18 esposas/e ou filhos que receberam a medalha post mortem pelos familiares.

A Medalha Coronel José Vargas da Silva foi criada com o objetivo de homenagear os oficiais formados pela APM no cinqüentenário de formatura da turma. Compareceram à cerimônia autoridades militares, familiares, além do Comandante-Geral da Polícia Militar, Coronel Helbert Figueiró de Lourdes, que honrou o cinqüentenário de formatura dos Aspirantes de 68 em seu discurso da ordem do dia.

O Comandante-Geral destacou que, da turma de 1968, despontaram oficiais de grande competência, desenvoltura e visão de futuro, que ajudaram a forjar a grandiosa instituição dos nossos dias. Ao outorgar a Medalha Coronel José Vargas da Silva, segundo Coronel Helbert, rende-se um tributo à ética, à camaradagem e à vocação para servir, virtudes que caracterizam o patrono da comenda.

“Por este jubileu de ouro, o Comando congratula-se com cada oficial desta nobre turma e com as famílias que os representam. Aos senhores, nossa continência e os agradecimentos da Polícia Militar, que independentemente do tempo, sempre lhes será grata pelos anos dedicados à nobre causa da paz social em Minas Gerais”, disse Coronel Helbert.

A solenidade lembrou que em novembro de 1968, o Comandante-Geral da PMMG era o Coronel Ellos Pires de Carvalho e na ocasião da formatura o paraninfo da turma foi o jornalista João de Medeiros Calmon, à época diretor-geral dos Diários e Emissoras Associados.

A turma de 1968 teve militares em cargos de destaque dentro e fora da PMMG como Chefe do Estado-Maior, Comando do Policiamento da Capital, Comando da Academia de Polícia Militar, importantes diretorias da PMMG, por-reitorias de universidades, dentre outros.

O momento alto da cerimônia do cinquentenário ocorreu quando os oficiais aspirantes de 1968 foram para local destaque no Pátio da APM para serem agraciados com a Medalha Coronel José Vargas da Silva. O agraciamento foi procedido pelo Comandante-Geral da PMMG acompanhado do Chefe do Gabinete Militar do Governador e Coordenador Estadual de Defesa Civil, Coronel Fernando Arantes; do Subcomandante-Geral da PMMG, Coronel André Leão; e do Comandante da APM, Coronel Linhares.

Logo em seguida foi feita uma homenagem especial aos militares falecidos da turma de aspirantes de 1968. Dezoito esposas/e ou filhos dos militares se posicionaram em local de destaque e receberam a Medalha Coronel José Vargas da Silva.

Emoção e dever cumprido

Edna Bruno, viúva do Capitão João Marcos da Silva, disse que é de suma importância a instituição se lembrar dos militares falecidos. Com a voz embargada, a viúva disse que o esposo foi um guerreiro, trabalhou em diversos destacamentos e que a homenagem foi muito bonita, tanto para ela quanto para o filho, porque segundo Edna há 50 anos ela estava também na APM, colocando as divisas no esposo. “Hoje a gente relembra tudo isso. Ele deixou um legado muito especial, um filho, um neto que leva o nome dele. Foi uma homenagem emocionante para nossa família”, falou entre lágrimas a viúva do Capitão João Marcos da Silva.

Uma placa comemorativa da turma foi descerrada logo em seguida lembrando um a um dos aspirantes de 1968, inclusive o Coronel Baracho, orador da turma na solenidade do cinquentenário. Para ele o sentimento pelo cinqüentenário de formatura da turma dos Aspirantes de 1968 é de profunda alegria transcurso de 50 anos de profissionalização e saudade ao recordar o convívio com companheiros e amigos cultivados no início da carreira.

“Somos hoje uma organização de utilidade pública, uma agência pública de proteção e socorro, cuja finalidade precípua é a promoção do bem comum. Na reserva ou reformados há mais de vinte anos, chegamos hoje à maturidade com a satisfação do dever cumprido”, disse em seu discurso aos presentes o Coronel Baracho.

Encerrando a cerimônia a guarda-de-honra da APM desfilou em continência ao Comandante-Geral PMMG e em homenagem aos agraciados com a medalha.

Autor: Killzy Lucena - PMMG