Palavra 

Polícia Militar de Minas Gerais

separe os e-mails por vírgula

Estratégias e mais efetivo marcaram os resultados positivos da PM em 2017

23/03/2018

Após a entrega dos resultados dos índices de criminalidade em Minas Gerais em 2017, em coletiva à imprensa nesta sexta-feira (22), o Comandante-Geral da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), Coronel Helbert Figueiró de Lourdes, falou ainda sobre as estratégias e novações que foram feitas para que as reduções anunciadas fossem alcançadas.

De acordo com o relatório, o ano de 2017 fechou com a menor taxa de registros de homicídios desde 2011. Além de reconhecer o importante resultado, o Comandante-Geral da PMMG frisou que em 2018 já se contabiliza uma redução de criminalidade próxima de 30% no Estado e 31% em Belo Horizonte.

“É importante falarmos isso porque são 30% em cima de um quadro comparativo de 15% de redução do ano passado. Então esse resultado de 2017 não é pra ser comemorado como uma simples redução, mas como um marco histórico na mudança na curva de tendência criminal do Estado”, afirmou Coronel Helbert.

De acordo com o Comandante-Geral, está em andamento estudos de viabilidade da Polícia Militar expandir o serviço das Bases de Segurança Comunitárias (BSC). O serviço, que foi apontado como uma das grandes inovações que contribuiu para os resultados, poderá ter seu período de funcionamento aumentado. “Estamos ainda em fase de planejamento para chegar ao modelo ideal, mas o faremos sem o prejuízo dos recursos ordinários que já lançamos”, comentou Coronel Helbert, que ainda completou: “Até no meio do ano, vamos estender as bases para Contagem, Betim, Ribeirão das Neves, Vespasiano, Ibirité, com uma perspectiva muito boa de alcançarmos nessas cidades a redução criminal que tivemos em Belo Horizonte”.

 

Mais efetivo


O Comandante-Geral falou à imprensa ainda sobre a formatura de 1.400 novos soldados no próximo mês de abril, os quais serão lotados em sua maioria nas cidades da Região Metropolitana de BH.

O reequilíbrio da distribuição do efetivo no interior, de acordo com o Comandante-Geral, é fruto do Programa de Restruturação da PMMG, cuja uma das ações foi diagnosticar que o efetivo do interior estava concentrado nas médias e grandes cidades e defasado nos pequenos municípios. “Do início do programa para cá a maioria dos militares que se formaram nos diversos cursos da PMMG não foram para cidades maiores, e sim para pequenos municípios. Somado ao programa de restruturação, tivemos a transferência do serviço administrativo de 1.967 homens para a atividade operacional para atender o cidadão”, finalizou.

Autor: Killzy Lucena - PMMG