Palavra 

Polícia Militar de Minas Gerais

separe os e-mails por vírgula

Aspirantes de 1967 da PMMG comemoram cinquentenário e recebem medalha José Vargas

09/10/2017

Uma comemoração cheia de emoção e boas memórias com a bicentenária Polícia Militar. Assim foi a cerimônia de comemoração do cinquentenário de formatura da turma dos Aspirantes de 1967, em que houve a entrega da Medalha Coronel José Vargas da Silva aos oficiais, na Academia de Polícia Militar (APM). O evento contou com a presença comandante-geral da PM, coronel Helbert Figueiró de Lourdes, além de diversas autoridades e homenageou todos os aspirantes, inclusive os já falecidos representados por suas famílias.

Em razão dos acontecimentos em Janúba, durante a solenidade, a Banda de Música permaneceu em silêncio em respeito ao luto oficial e só executou o toque da vitória em homenagem aos aspirantes quando eles receberam a Medalha Coronel José Vargas da Silva.

A medalha foi criada em dezembro de 1999, com o objetivo de homenagear os oficiais formados pela APM, no cinquentenário de formatura de cada turma. Dentro da solenidade houve espaço para uma homenagem especial aos oficiais chefes de curso dos aspirantes concedida pela Associação dos Aspirantes aos coronéis Waldeir José de Almeida e João César Chiari Campolina, que receberam a homenagem das mãos dos coronéis Jonas e Almeida.

A associação homenageou ainda as viúvas e/ou filhos dos militares falecidos. Os coronéis Piccinini, Brizon, Corsino, tenente-coronel Veloso, capitão Oliver e tenente Roosevelt entregaram as medalhas em reconhecimento póstumo.

Após as homenagens foi descerrada a placa alusiva ao jubileu de ouro dos aspirantes de 1967, honra deferida ao coronel Jonas Cruz, acompanhado do comandante-geral da Polícia Militar, coronel Helbert. Em seguida, em respeito à hierarquia e à disciplina, e o amor à corporação, foi cantada a canção da Polícia Militar de Minas Gerais.

A guarda de honra da APM desfilou em continência ao comandante-geral e em homenagem aos aspirantes de 1967. Abriu o desfile a banda de música do Centro de Atividades Musicais (CAM), e, como forma de homenagear seus pais e a todos os integrantes da turma de aspirantes de 1967, comandou o batalhão de desfile o major Warley Eustáquio da Silva Almeida, filho do coronel Antônio Eustáquio de Almeida.

Integrou ainda o desfile, o capitão Leonardo Marques de Lacerda Faria, filho do coronel José Antônio de Lacerda Faria; o capitão Paulo Alexandre Cabral, filho do primeiro-tenente Alvino Moreira Cabral; e comandou o grupamento de cadetes, o capitão Paulo Roberto Bermudes Rezende, filho do coronel Roberto Rezende.

LIVRO DE CRÔNICAS

Uma obra escrita a quarenta e duas mãos, com o objetivo de guardar a memória de uma turma de aspirantes da Polícia Militar. Estas são as características e o objetivo de “Saga Miliciana, a história dos aspirantes de 1967”. É a primeira vez que uma turma de aspirantes resolve escrever a história de cada um deles.

O registro das vocações para a profissão policial militar, que se transmite por gerações, traz para o leitor uma visão de testemunhas da história da corporação nos últimos cinquenta anos.

Autor: PMMG